Tully


Marlo (Charlize Theron) é mãe de dois filhos e ganha um novo bebê. Sobrecarregada de tarefas, sem conseguir dormir à noite, aceita o conselho do irmão rico e contrata uma babá para o período noturno.

Tully (Mackenzie Davis) é uma figura curiosa. Tem excesso de energia (“como a Arábia Saudita”, diz), mas, ao mesmo tempo, parece dispor de uma maturidade invulgar para sua idade (tem 26 anos), gosto pela aventura e ousadia mental. Aos poucos, vai ocupando um lugar inesperado na vida de Marlo.

Dirigido por Jason Reitman, com roteiro de Diablo Cody, Tully é aquele tipo de filme que dá mais do que se espera de início. Traça um panorama interessante (e um tanto aterrador) da depressão pós-parto e das fantasias femininas na entrada da maturidade.

O filme é das duas e o universo masculino pouco comparece, a não ser sob o signo da falta e da incompetência. Charlize e Mackenzie brilham e se completam. Quase demais. Dizem que Charlize, que ama papéis difíceis, engordou 23 quilos para viver a atormentada Marlo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.