Quarentena (35): Leonardo Villar (1923-2020), a sutileza na brutalidade

Em 'A Hora e a Vez de Augusto Matraga', de Roberto Santos, baseado em Guimarães Rosa[/caption] Longa vida (96 anos), longa carreira, o grande Leonardo Villar nos deixou hoje. Muito teatro, muita TV, e, no cinema, uma obra compacta e sólida. Fazendo tipos brutos, Leo Villar brincava com a sutileza. Foi assim em seu primeiro … Continue lendo Quarentena (35): Leonardo Villar (1923-2020), a sutileza na brutalidade