O charme nostálgico do ‘Petit Nicolas’

Hoje não sei como é, mas quem estudou na Aliança Francesa nos anos 1970 e 1980, passou obrigatoriamente pelo Le Petit Nicolas. O livro de Sempé e Goscinny era um xodó dos professores franceses. Tenho para mim que o adotavam não apenas por razões didáticas, mas por nostalgia da pátria. A nós, alunos, também o … Continue lendo O charme nostálgico do ‘Petit Nicolas’

A Arte da Crítica (32): Para quem escrevemos?

A pergunta do título tem uma resposta pronta: não sabemos. Pelo menos não sabemos exatamente. Cada texto é uma espécie de mensagem numa garrafa, que nunca sabemos se vai chegar a alguém, se esse alguém vai abrir o recipiente, ler a mensagem e compreendê-la da maneira como a escrevemos. Dito isso, podemos fazer alguma ideia … Continue lendo A Arte da Crítica (32): Para quem escrevemos?

Pinóquio visita o fascismo

O mexicano Guillermo del Toro encontra na fábula de Pinóquio um veículo ideal para o seu gosto gótico. De fato, a história de Collodi (veja texto abaixo) é ideal para provocar calafrios. Em especial no público infantil. Mas continua incômodo vida afora, falando algo em surdina para a criança que subsiste em nós. Del Toro … Continue lendo Pinóquio visita o fascismo

Fausto Fawcett na cabeça vence o 17º Fest Aruanda

CONFIRA A PREMIAÇÃO COMPLETA TROFÉU ARUANDA NACIONAL (LONGAS) O júri nacional foi formado: Joel Zito Araújo, Kristal Bivona e Marcélia Cartaxo - Melhor som: Nicolau Domingues, por “Propriedade”. - Melhor edição: Isabel Castro, por “Lupicínio Rodrigues - Confissões de um Sofredor” - Melhor trilha sonora: “Lupicínio Rodrigues – Confissões De Um Sofredor” - Melhor direção … Continue lendo Fausto Fawcett na cabeça vence o 17º Fest Aruanda

Fest Aruanda 2022: A força de Paterno e Lupicínio Rodrigues

JOÃO PESSOA - Ontem foram apresentados os últimos concorrentes do 17º Fest Aruanda e hoje à noite serão conhecidos os vencedores. Numa noite em que haverá homenagem ao ator e cantor Toni Tornado e exibição, fora de concurso, do doc Belchior: apenas um coração selvagem. À tarde ainda haverá uma sessão especial de Os Doces … Continue lendo Fest Aruanda 2022: A força de Paterno e Lupicínio Rodrigues

Fest Aruanda 2022: A emoção de Pérola e outros filmes

JOÃO PESSOA - Vou fazer um apanhado dos filmes vistos no fim de semana, e não em ordem cronológica de exibição. Começo com Pérola, de Murilo Benício, inspirado na peça homônima de Mauro Rasi. Como se sabe, o texto, autobiográfico, fez enorme sucesso no teatro com Vera Holtz no papel da mãe de Mauro. No … Continue lendo Fest Aruanda 2022: A emoção de Pérola e outros filmes

Fest Aruanda 2022: Bia e Fim de Semana no Paraíso Selvagem abrem as competições de longas-metragens

JOÃO PESSOA - Dois belos filmes deram início às mostras competitivas do Fest Aruanda 2002: Bia, de Taciano Valério pela mostra nacional, e Fim de Semana no Paraíso Selvagem, de Severino, pela mostra Sob o Céu Nordestino. Bia (Veronica Cavalcanti) defende uma tese sobre o MST. Corta um relacionamento quando o namorado a pede em … Continue lendo Fest Aruanda 2022: Bia e Fim de Semana no Paraíso Selvagem abrem as competições de longas-metragens

Fest Aruanda 2022: Homenagem a Zezé Motta e a revisão de Xica da Silva

JOÃO PESSOA - Depois de uma viagem caótica de 12 horas até a Paraíba, já estamos em pleno Festival Aruanda em sua 17ª edição. Um festival que a gente já frequenta há vários anos, mas ao qual não vínhamos desde 2019 por causa da pandemia. Em 2020, o Aruanda fez uma edição online, como tantos … Continue lendo Fest Aruanda 2022: Homenagem a Zezé Motta e a revisão de Xica da Silva

Medida Provisória, o racismo brasileiro escancarado

Uma senhora de idade, negra, prepara-se para receber uma indenização do Estado. Na última hora, o benefício é cancelado e o dinheiro não vem. A reparação é trocada por uma viagem (de ida) para a África, para que os afrodescendentes brasileiros possam reencontrar suas raízes. Logo em seguida, a viagem, de opcional, torna-se compulsória. Trata-se, … Continue lendo Medida Provisória, o racismo brasileiro escancarado

A morte de Hans Magnus Enzenberger, um dos mais importantes intelectuais europeus

Em 2019, escrevi sobre seu livro autobiográfico, Tumulto. Transcrevo o texto abaixo, pois acho que a resenha dá ideia do homem e suas ideias, pelo menos em parte. Tumulto, de Hans Magnus Enzensberger A recordação de fatos longínquos da juventude implica o risco inevitável da subjetividade, quando não da arbitrariedade. Uma certa objetividade do olhar … Continue lendo A morte de Hans Magnus Enzenberger, um dos mais importantes intelectuais europeus